Project Description

A ESCOLA VAI À MATA

O Programa “A Escola Vai à Mata” desenvolve vivências sensibilizadoras e processos contínuos de Educação Ambiental crítica, a fim de contribuir para transformação positiva nas relações das pessoas com o meio em que vivem.

Os processos pedagógicos ocorrem em uma área de reserva legal pertencente ao Grupo Centroflora, G Nutra e Parcerias para um Mundo Melhor, num total de 9,63 hectares de mata, que representa muito bem a fitofisionomia de Botucatu, composta por Cerrado e Mata Atlântica (Floresta Estacional Semidecidual). Além desse espaço, o Programa atua também diretamente nas comunidades que são atendidas pelo trabalho.

Hoje o Programa “A Escola Vai à Mata” atende as faixas etárias a partir de 4 anos, inclusive adultos e idosos. Para que o público seja atendido em sua integralidade, há uma equipe capacitada para atuar nas mais diversas esferas de temas socioambientais.

Ao receber colégios e universidades é realizado um alinhamento das atividades do Programa aos conteúdos desenvolvidos em sala de aula, dessa maneira as vivências tornam-se uma ferramenta que contribui ativamente com o trabalho realizado pelos professores. Assuntos como fauna, flora, resíduos, ecologia, mudanças climáticas e outros são trabalhados com os grupos através de dinâmicas e vivências planejadas sob medida.
Há uma ampla variedade de espaços pedagógicos para que o público tenha experiências inesquecíveis. São eles: Horta Orgânica, Jardim Medicinal, Composteira Industrial, Palco da Mata, Viveiro de mudas, duas Trilhas na mata (Tangará e Cipó) e Setor de Educação Ambiental do Programa “Centrofauna” onde é possível observar algumas espécies de aves e se sensibilizar a respeito do tráfico de fauna, cativeiro ilegal de aves e maus-tratos aos animais.

O Programa também tem um histórico de atuação com processos contínuos de Educação Ambiental com alguns grupos,
o de maior destaque é o Projeto Jequitibá, descrito logo abaixo:”

Assista o Vídeo do Programa

O Projeto Jequitibá surge no ano de 2016 com um grupo de Idosas que eram atendidas pontualmente por nossas ações, em parceria com o Centro de Referência Assistencial (CRAS). Como em todas as ações do Instituto Floravida, foi realizado um Diagnóstico Participativo e constatado que não havia projetos na cidade de Botucatu que abordem a temática socioambiental com os Idosos e, a partir daí, demos início ao planejamento e levantamento dos temas de interesse a serem trabalhados. Ficou definido que teríamos um encontro mensal abordando as temáticas de Manejo de Plantas, Oficina de Fitopreparados, Problemas da Automedicação e Segurança Alimentar. 

O projeto que até então era considerado um piloto, foi executado ao longo do ano e foi um sucesso de aprovação tanto das Instituições envolvidas, quanto dos educandos e educadores. Em 2017 devido à repercussão do projeto e interesse do público em participar, nós decidimos ampliar o atendimento e executar o projeto de maneira contínua, tendo em vista que dessa maneira o fortalecimento de vínculos e desenvolvimento das atividades geraria mais impacto. Com esse envolvimento maior da equipe no planejamento e execução das atividades, conseguimos firmar parcerias fundamentais para o avanço do projeto, como os CRAS, Faculdade de Ciências Agronômicas-UNESP, Faculdade de Medicinas-UNESP, e Instituto de Biociências-UNESP.

Apostando na trajetória e impactos positivos gerados até o momento a equipe do Instituto Floravida decidiu em 2017 submeter o Projeto para pleitear o edital da Fundação Banco do Brasil 2018, e apesar das centenas de inscrições conseguimos ser aprovados. Isso foi uma enorme conquista para nós, pois conseguimos realizar melhorias primordiais para execução do projeto, além da contratação de uma coordenação pedagógica.

Em 2018 o projeto teve mais uma conquista ao ser aprovado pelo edital da Duratex 2019, viabilizando sua continuidade e expansão, aumentando o número de atendidos e expandindo os territórios de atuação dentro do município. 

A equipe pedagógica sistematizou o projeto na forma de um relato de experiência e tem apresentado em diversos eventos de divulgação científica e também na Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade de 2019, o que tem proporcionado tanto a ampla divulgação do projeto, a constante revisão e melhoria de nossas ações e o trabalho em rede com outras iniciativas de educação ambiental.

Atualmente trabalhamos semanalmente com três grupos de idosos, totalizando 60 atendidos, onde desenvolvemos um processo educativo atrelado à promoção de saúde, inclusão social, bem-estar e socialização do Idoso.

OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Venha conhecer esse trabalho, agende já sua visita através dos contatos abaixo:

Stéfano Fais Demattê Gomes – Celular: (19) 99624-2310 –  E-mail: sgomes@floravida.org.br

Aline Praxedes Mesquita – Celular: (11) 99237-6634 – E-mail: amesquita@floravida.org.br

Telefone: (14) 3811-3520 ramal 2802″